Sincoverg

Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo

Guarulhos, 24 de Setembro de 2022

Por condutores

2022 é ano eleitoral, vote consciente

Trabalhador precisa eleger representantes para lutar por seus direitos ou terá ainda mais perdas

Companheirada, quem você quer que te represente? Alguém que conhece suas dificuldades de trabalhador ou alguém ligado aos interesses do empresariado? A decisão é sua. E este é um ano muito importante, e crucial para o futuro dos trabalhadores.

Temos eleições e a oportunidade de eleger representantes dos trabalhadores para os cargos do Executivo e também do Legislativo, o que é muito importante, pois é onde se votam as leis do país.

Temos assistido nos últimos anos um ataque brutal aos direitos dos trabalhadores. O salário mínimo deixou de ter aumentos reais. As leis trabalhistas sofreram alterações, possibilitando contratações em condições desfavoráveis aos empregados, como a utilização de funcionário Pessoa Jurídica. Ou seja, tem de abrir uma empresa para ser contratado, com salários menores e sem benefícios como Fundo de Garantia e, em muitos casos, férias e 13º salário. Fizeram uma reforma da Previdência que aumentou o tempo de contribuição para a aposentadoria e reduziu-se os salários.

E tudo isso foi feito diante da falsa promessa de se aumentar a quantidade de vagas no mercado de trabalho. Mas o que vemos é um desemprego recorde, da ordem de aproximadamente 14%. São mais de 14 milhões de desempregados, fora os que estão em desalento, que não entram na conta, pois são os que desistiram de procurar por uma vaga, pois não enxergam mais perspectivas de emprego. Fora isso, dificultou a atuação dos sindicatos e também o acesso à Justiça do Trabalho.

O trabalhador paga pela incompetência do governo, enquanto categorias privilegiadas mantêm seus privilégios. Isso é resultado da representatividade no Congresso. Para fazer frente e defender os direitos é preciso ampliar a base. E, insisto, isso só é possível com parlamentares que representam os interesses do trabalhador.

Depois de tanto sofrimento, com inflação alta, perda de renda e, para piorar, a pandemia do Coronavírus, chegamos a um ano crucial. O trabalhador tem uma oportunidade de se defender. Basta ser consciente e escolher aqueles que defendem o interesse da classe trabalhadora.

As eleições vêm aí. Vote com consciência, de classe.