Sincoverg

Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo

Guarulhos, 18 de Julho de 2019

Por condutores

CAMPANHA SALARIAL 2019/2020

Companheirada, no dia 27 de fevereiro, realizamos nossa assembleia de aprovação de PAUTA DE REIVINDICAÇÕES para nossa Campanha Salarial 2019-2020.

Todos têm acompanhado o início do novo governo e percebido que é em cima de nossos direitos, trabalhadoras e trabalhadores, que eles vão mexer.

Não bastando o governo federal, na cidade de Guarulhos somos administrados por um prefeito ruim, que mal consegue iluminar a cidade, quanto mais realizar licitações ou manter as ruas sem buracos.

Os empresários, de uma forma geral, também tem acompanhado tudo isso e o discurso de que “patrão sofre” está na ponta da língua deles, usando como muleta para não valorizar o seu maior patrimônio: VOCÊ TRABALHADORA E TRABALHADOR.

É por isso que, em mais um seminário realizado pelo SINCOVERG, levamos essas pautas para discussão com direção e militantes.

Além das mesas de discussão sobre a Campanha Salarial, discutimos outra medida que esse governo que tomar, a Rerforma da Previdência, que, na prática, pretende acabar com a nossa aposentadoria.

Confira algumas fotos de como foi o nosso Seminário de Campanha Salarial e também da nossa Assembleia.

PAUTA DE  REIVINDICAÇÃO

Como todo ano, apresentamos a nossa pauta de reivindicações e abrimos mesa redonda de negociação com os empresários.

São nessas rodadas de negociação que levamos a discussão e debate dos pedidos de nossa categoria, junto com a direção, o SINCOVERG sempre leva, pelo menos, uma trabalhadora e trabalhador de cada garagem para acompanhar todas as negociações. Esse ano não será diferente.

Confira a nossa pauta de reivindicação

  • Reajuste salarial – Índice inflacionário + 5% de aumento real;
  • PLR – No valor de um salário nominal do motorista;
  • Vale Refeição – no valor de R$ 27,00 (cada um);
  • Auxílio Creche – 20% do salário do trabalhador para cada filho até 6 anos de idade;
  • Fica proibida a terceirização em qualquer função de nossa categoria;