Sincoverg

Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo

Guarulhos, 19 de Setembro de 2019

Por condutores

Nossa vida é sobre rodas

A exemplo de milhares de trabalhadores, comecei como metalúrgico e nos anos 90 inicei minha trajetória de condutor na Itapemirim

Amigos, gostaria de dividir com vocês um pouco da minha história, e as lutas que tive que enfrentar para chegar até aqui. Minha história como condutor se inicia nos anos 90.

Naquela época, eu e muitos pais de família perdemos o emprego em função da grave crise econômica que assolou o país. Formado metalúrgico e desenhista gráfico pelo SENAI fui obrigado a abandonar a profissão e buscar outros caminhos.

Desempregado e com filhos para alimentar, fui à luta e para poder honrar minhas responsabilidades, me tornei condutor: Confesso a vocês que foi a única alternativa que me restou!

Comecei como ajudante de carga na Itapemirim, fui promovido a Auxiliar de Escritório e mais tarde, Auxiliar de Tráfego.

As coisas voltavam a se encaixar nos trilhos e de repente …lá estava eu no meio de nova crise econômica.

Desempregado, surgiu a oportunidade de ser cobrador de ônibus na Empresa de Ônibus Guarulhos e mais uma vez, deixando minha formação profissional de lado encarei o desafio.

Naquela oportunidade, a EOG dava oportunidade aos cobradores de frequentar a “escolinha” para motorista. Fiz todo o treinamento e depois de um longo período passei para a Manobra.

Durante 9 meses fui manobrista e finalmente me tornei Motorista Profissional.
Comecei a perceber na empresa posturas que me incomodavam como funcionário e injustiças que eram ignoradas pelo Sindicato da Categoria, que se mantinha no poder já há muitos anos.

Senti que estava na hora de provocar algumas mudanças. Em 1999 formamos um grupo de oposição ao SINCOVERG e este grupo, novo na militância e cheio de ideais, consegue a conquista do SINDICATO e toma posse no ano de 2000.

A esperança de melhorar as condições de trabalho para os companheiros da categoria nos fazia superar os obstáculos e acreditar sempre até que em novembro/2001 o destino nos pregou uma peça: nosso companheiro, nosso presidente, Mauricio Cordeiro, foi covardemente assassinado na porta do sindicato.

Seguiu- se um longo período de desmandos: o novo presidente traia toda a categoria vendendo de forma sórdida os sonhos de todos que militaram na oposição e esperavam um amanhã melhor para essa categoria tão batalhadora.
Nessa época, na calada da noite, com a participação do Presidente empossado e de alguns diretores, muitas mazelas foram feitas. Vou refrescar a memória de vocês:

1. Motorista Flexível – a proposta foi feita pelo prefeito de Guarulhos e rapidamente aceita pelos empresários e pelo então Presidente do SINCOVERG. A justificativa era que iriam criar mais postos de trabalho e mais trabalhadores teriam carteira assinada… Doce ilusão!!!!

2. Motorista Trainee – Assinou o acordo que criava o motorista trainee por tempo indeterminado. O companheiro passava pela Escolinha, virava Manobrista, depois Motorista Trainee e ficava anos como Trainee com o salário abaixo dos outros Motoristas.

3. Falência da Canarinho – Assinou o acordo que dividia o pagamento dos direitos dos trabalhadores daquela empresa em 36 meses. Até hoje inúmeros companheiros estão esperando e não receberam 1 (um) centavo.

4. O presidente do Sindicato fazia vistas grossas e a Dupla Função corria solta.
Todos esses absurdos criaram um sentimento de revolta que culminaram com a minha expulsão e a de alguns diretores, entre eles o meu companheiro Reginaldo. Estávamos vivendo um grande pesadelo: todas as nossas lutas para criar uma casa, que realmente representasse o trabalhador, estavam sendo ignoradas.

Em 2004 retornei ao Sindicato com a ideia de reconstruir o Sindicato e, em mais uma manobra escusa do novo presidente eleito, foi criado o Motorista Leve. Novamente fui contra e mais uma vez fui expulso. De forma independente liderei uma greve e com isso conseguimos afastar o presidente e o companheiro José Roberto da Silva assumiu o Sindicato.

Com muito esforço conseguimos terminar o mandato e só em 2008 fui eleito como presidente do Sincoverg, junto com diversos companheiros e integrantes de oposição.

Passamos por um processo de democratização e com a participação ativa da categoria, começamos a conquistar aumentos salariais acima da inflação, reajustes significativos nos tíquetes, estabelecemos limites para a contratação de motoristas flexíveis, o fim do Motorista Leve, entre outras conquistas.
Estou Presidente na entidade pelo segundo mandato e represento a categoria como Secretário geral na Federação Estadual dos Trabalhadores em Transportes e Trânsito da CUT (FESTTT-CUT).

Pensando na luta diária junto aos trabalhadores, retomei os meus estudos e através do Direito busco auxiliar de uma forma mais incisiva todos aqueles que o Sincoverg representa. Essa luta diária à frente do Sincoverg e o reconhecimento demonstrado pelos trabalhadores me impulsionaram em direção à política partidária e hoje defendo os interesses de minha categoria e da minha cidade como vereador na Câmara Municipal de Guarulhos. A nossa história se confunde com a do Sincoverg. Nosso compromisso continua inalterado: continuar no caminho de conquistas lado a lado com essa valente categoria.

Essa categoria de trabalhadores que não esmorece nunca, sempre unida e sempre pronta a atender nosso chamado, mobilizando-se de forma responsável e consciente de sua importância para toda a sociedade.

Vamos continuar nessa trajetória ascendente. As vitórias conquistadas como PLR, PTS, Tíquetes nas Férias, Cesta Básica Gratuita, Convênio médico extensivo à família toda, Seguro de Vida Gratuito e muitas outras serão seguidas por novas conquistas.

Tenho convicção que muitos de vocês se identificam com a minha história e como eu vocês também já passaram por momentos duros, por grandes adversidades, por medos, por alegrias, por acidentes sérios, por assaltos e nunca desistiram.

Esse é o diferencial: Desistir Jamais. Como dizia o poeta:
“Pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”
Aguardo vocês e durante nosso mandato contem comigo ou na sede do Sindicato ou na Câmara Municipal, ou nas Assembleias, nas Garagens, enfim, nas lutas do dia a dia.

Queridos amigos, obrigado pela confiança. Continuo condutor e com muito orgulho vamos juntos nessa caminhada. Temos muitas conquistas pela frente.

Um forte abraço
Orlando Maurício Jr. Brinquinho
Presidente Sincoverg