O SUS é uma conquista do povo brasileiro e deve ser respeitado

Compartilhe essa notícia:

Delegados e militantes cutistas se reuniram em Brasília nesta terça-feira (1º) para participar da Marcha em Defesa do Sistema Único de Saúde. A atividade marcou a abertura da 5ª Conferência Nacional de Saúde que tem como tema “Saúde Pública de Qualidade para Cuidar bem das Pessoas: Direito do Povo Brasileiro”. O encontro vai até o dia 4 de dezembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, na capital federal.

O grupo se reuniu às 14h, na Catedral de Brasília e de lá marcharam em sentido à Praça Três Poderes com faixas e gritos de ordem em defesa do SUS e contra todos os programas que visam à privatização da saúde. E às 16h30 fizeram ato em frente ao Congresso Nacional.

O diretor do Sindicato dos Condutores de Guarulhos e Arujá (Sincoverg), da CNTTL/CUT e Secretário de Saúde da CUT/SP, Vagner Menezes, o Marrom, está participando como convidado da 15ª Conferência.

Em entrevista ao Portal da CNTTL/CUT, o sindicalista disse que o SUS é uma conquista do povo brasileiro e, portanto, deve ser respeitado para que possa prestar um serviço cada vez melhor à população. “Por meio do SUS reduzimos a mortalidade infantil, ampliamos os anos de vida das pessoas, controlamos doenças crônicas, melhoramos o padrão de saúde nacional e muito mais”, conta.

Marrom defende que o SUS precisa ser fortalecido e destaca que é preciso combater o lobby de grupos econômicos que têm influência no Congresso Nacional que querem destruí-lo.

Um dos projetos que visa a atender aos interesses desses grupos é a Proposta de Emenda à Constituição 451/2014, de autoria do presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que obriga as empresas a oferecerem planos de saúde privados para todos os funcionários.

As empresas de convênio médico estão entre as maiores doadoras de campanha. Só nas últimas eleições contribuíram com R$ 52 milhões para 131 candidatos.

Eduardo Cunha foi um dos principais recebedores de investimentos de seguradoras e de convênios de saúde.

Seminário

Marrom socializa que a CUT/SP promoverá no ano que vem um Seminário em Defesa do SUS, 1º Encontro dos Conselheiros de Saúde e do Centro de Referência Especializado em Saúde do Trabalhador (Cerest).

“Também queremos aprofundar o debate sobre as Normas Regulamentadoras (NRs), que são obrigatórias pois garantem a segurança nos locais de trabalho, mas infelizmente alguns empresários não as cumprem. Queremos envolver os trabalhadores em transportes e todos os ramos nessa luta”, concluiu.

Fonte: CNTTL

O diretor da CNTTTL, do Sincoverg e Secretário de Saúde da CUT/SP, Wagner Menezes, participou da Marcha em Defesa do Sistema Único de Saúde, em Brasília
Compartilhe essa notícia:

Veja também: