Sincoverg

Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo

Guarulhos, 23 de Outubro de 2019

Por condutores

Pagamentos atrasados, braços cruzados!

Na última segunda-feira, 16/9, tivemos uma paralisação geral na empresa Trail.

Sem conversa prévia, sem avisos e sem diálogo com os trabalhadores e os sindicatos responsáveis pela categoria, a empresa decidiu atrasar o pagamento da PLR a todos os trabalhadores.

A greve, a paralisação completa ou por períodos, é um direito de todo trabalhador, independente da condição ou saúde financeira da empresa.

A direção do SINCOVERG é pautada pela diálogo e vêm atuando assim com todos os ramos por nós representados. Em nenhum momento a empresa Trail chamou o SINCOVERG ou os trabalhadores por nós representados, explicando o problema que está passando e que atrasaria os pagamentos.

Quando o diálogo acontece, trabalhamos como mediador e chamamos nossa categoria, explicando o que acontece e decidimos, em assembleia, as ações que podemos tomar.

Nos parece que, infelizmente, a Trail vive no tempo da escravidão e acha que pode decidir, por si só, quando fazer ou postergar os pagamentos de seus funcionários.

Para nós, essa discussão já havia sido vencida no ato de assinatura do nosso Acordo Coletivo de Trabalho, quando foi colocado no ACT, junto com os reajustes salariais, ticket refeição, entre outros, as regras para recebimento da PLR, incluindo: direitos, deveres e data a ser recebida.

Se esse instrumento não é respeitado, sem aviso prévio e discussão, a paralisação tem que ser imediata. Novamente, não vivemos nos tempos sombrios, onde o trabalho compulsório é obrigatório.

Nossos trabalhadores também têm vida econômica ativa e precisa de seus vencimentos para quitar com os seus compromissos estabelecidos.

Durante o ano todo, independente das condições climáticas, dos problemas que enfrentam com uma cidade completamente destruída pela falta de manutenção e zeladoria, com ruas esburacadas, sem iluminação, sinalização precária, sem segurança pública etc, nossos trabalhadores realizam seu trabalho, esperando que no momento acertado, a empresa arque com o seu compromisso.

A prefeitura, numa tentativa desesperadora, joga a população contra esses trabalhadores, como se fossem eles, os responsáveis pela falta de administração do prefeito Guti.

Nós, Prefeito Guti e Trail, temos lado definido, é do lado dos trabalhadores. Não mudamos conforme a necessidade ou ocasião. Os problemas de vocês não são nossos, se resolvam e não transfiram a responsabilidade para quem, diariamente, recolhe o lixo de vocês.