Se o governo não vacinar, vamos parar já!

Compartilhe essa notícia:

Juntamente com outros sindicatos, federações e confederações do setor, estabeleceu prazo até dia 20 para uma resposta sobre a inclusão da categoria no grupo prioritário para a vacinação.

Se não houver uma decisão satisfatória, não resta alternativa senão fazer uma paralisação, uma GREVE SANITÁRIA, um lockdown do transporte público, em todo o Estado.

Nós atuamos na linha de frente da Covid, e não paramos um só momento durante toda a pandemia. Estamos muito expostos à contaminação, pois temos contato com inúmeros passageiros diariamente nos ônibus.

Apesar disso, o Governo do Estado decidiu incluir no grupo prioritário da vacinação apenas os profissionais que atuam no transporte sobre trilhos, da CPTM e do Metrô, até mesmo os terceirizados. Sendo que a maioria atua em isolamento, dentro de cabines.

Diante desse descaso com os trabalhadores do transporte rodoviário, vamos parar para fazer valer nosso direito, em defesa da vida dos trabalhadores e de suas famílias.

 

 

A vacinação dos trabalhadores do transporte público tem sido uma reivindicação permanente do sindicato e tem sido feita em todas as esferas de governo.
Compartilhe essa notícia:

Veja também: