Sincoverg

Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários no Transporte de Passageiros, Urbano, Suburbano, Metropolitano, Intermunicipal e Cargas Próprias de Guarulhos e Arujá em São Paulo

Guarulhos, 15 de Abril de 2021

Por condutores

Trabalhadores do transporte têm de ter prioridade na vacina

As solicitações para a inclusão da categoria nos grupos prioritários de imunização contra o Coronavírus estão sendo feitas em todas as esferas de governo, do municipal ao federal.

Como categoria de serviço essencial e que atua na linha de frente do enfrentamento à Covid, os trabalhadores do transporte público devem ser considerados grupo prioritário para receber a vacina contra o Coronavírus, já que diariamente estão expostos ao contato com inúmeras pessoas.

Tanto pelo sindicato quanto pelo mandato do vereador Maurício Brinquinho estão sendo feitos esforços para garantir a imunização desses trabalhadores. O pedido para a inclusão da categoria entre os grupos prioritários foi feito ao governo federal em conjunto com a CNTTT (Confederação Nacional Dos Trabalhadores em Transportes Terrestres).

 

Documento enviado pela CNTTT ao governo

 

Apesar da negativa do governo, o SINCOVERG prossegue na luta para que os trabalhadores do transporte público sejam reconhecidos como grupo prioritário e faremos solicitação às Secretarias de Transportes e de Saúde para que a categoria receba a imunização junto com os demais grupos da linha de frente contra o Coronavírus, como os trabalhadores da saúde.

Assim como ocorreu quando o sindicato conquistou o direito a que a categoria fosse incluída no grupo prioritário para a imunização contra a gripe, o SINCOVERG defende que o mesmo ocorra em relação ao Coronavírus, pois trata-se de uma reivindicação mais do que justa.

Independentemente de nossa luta pela vacinação, temos de ressaltar a necessidade da manutenção das medidas preventivas para evitar a contaminação pelo Coronavírus, como uso de máscaras e utilização de álcool em gel, cujo fornecimento pelas empresas também foi uma conquista do sindicato. Além disso, é preciso evitar ao máximo aglomerações. Temos de nos precaver. Não podemos relaxar.